Arquivo da tag RMC

Cida e Martins repassam recursos para esporte e escolas de Quitandinha

O município de Quitandinha, na Região Metropolitana de Curitiba, receberá recursos para compra de equipamentos, reforma de colégio estadual e instalação de mini arena móvel, voltada à promoção do esporte. Os investimentos foram autorizados pela governadora Cida Borghetti, nesta quinta-feira (28), em evento na cidade. “As finanças do Estado estão em dia e temos recursos para atender as 399 cidades do Paraná”, afirmou a governadora, ao lado do deputado Luiz Carlos Martins.

O deputado explicou que a aplicação dos recursos trará efeitos imediatos para a população de Quitandinha. “Estes repasses vão se transformar, por exemplo, na patrola, tão necessária para os agricultores. Vão também ser usados na educação, dentro do Programa Escola 1000, para obras que serão feitas na Escola Dr. Caetano Munhoz da Rocha, que atende mais de 300 alunos. Sem falar nos investimentos em esporte com a entrega de um kit de mini arena móvel, que é um parque esportivo para a prática de atividades. Sem falar em outros benefícios. Este é o nosso papel na mudança para melhorar a vida da população”, afirmou Martins.

Governo anuncia R$ 323 milhões para saúde do Paraná; saiba as cidades indicadas por Martins

A governadora Cida Borghetti anunciou nesta segunda-feira (25), em Curitiba, o repasse de R$ 323 milhões em ações para a saúde nas cidades paranaenses. As ações incluem o aumento de repasses para a atenção primária dos municípios; construção, ampliação, reformas e aquisição de equipamentos para unidades de saúde; incentivo para a compra de equipamentos para o programa Mãe Paranaense; entrega de ambulâncias e veículos para o transporte sanitário e novos convênios com os hospitais municipais, particulares e filantrópicos.

Entre os municípios da base de apoio do deputado Luiz Carlos Martins estão Fazenda Rio Grande, São José dos Pinhais, Agudos do Sul, Quatro Barras, Campo do Tenente, Mandirituba, Piraquara, Campo Largo, Campo Magro, Colombo, Itaperuçu, Pinhais, Bocaiúva do Sul, Balsa Nova. Itaperuçu e Tijucas do Sul, na Região Metropolitana, além de Carlópolis, Cambará e Jacarezinho (Norte Pioneiro) e Guaraqueçaba (Litoral).

“A atenção básica de saúde é a prioridade do Governo e também a nossa. Dinheiro que irá cair direto na conta das prefeituras para despesas de custeio das unidades de saúde. É na porta da Unidade Básica que a população vai bater quando precisa de atendimento médico e é lá que reforçamos toda nossa atenção”, diz o deputado Luiz Carlos Martins.

O prefeito de Campo Magro, Claudio Casagrande, esteve no gabinete do deputado na Assembleia nesta segunda-feira (25) e falou sobre os investimentos feitos no município. “O deputado Luiz Carlos Martins tem acompanhado de perto nosso município e Campo Magro tem recebido atenção não só na saúde, mas em diversas áreas. Viemos agradecer a parceria”, afirmou o prefeito.

Confira as cidades indicadas por Martins, em que serão aplicados os recursos para à Saúde:

 

Região Metropolitana de Curitiba

Fazenda Rio Grande
Equipamentos para o Hospital e Maternidade N. Sra Aparecida – R$ 300 mil
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ – 31.050,00

Campo Largo
Contrato com Hospital do Centro – Rocio – R$ 1.420.000,00/mês
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ -29.119,50

Campo Magro
Transporte Sanitário – R$ 120.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 21.667,50

Campo do Tenente
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 6.750,00

Colombo
Equipamento p/ UBS (APSUS) – R$ 115.000,00
Ampliação de 2 UBS (FAF) – R$ 500.000,00
Transporte Sanitário – R$ 120.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ -31.252,50

Itaperuçu
Equipamento p/ UBS (APSUS) – R$ 230.000,00
Construção de UBS tipo I (FAF) – R$ 600.000,00
Construção de unidade rural (FAF) – R$ 200.000,00
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 21.235,50

Mandirituba
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 19.831,50

Pinhais
Equipamento p/ UBS (APSUS) – R$ 115.000,00
Reforma de 6 UBS (FAF) – R$ 918.553,75
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 30.496,50

Piraquara
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 31.455,00

Quatro Barras
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$10.125,00

Rio Branco do Sul
Transporte Sanitário – R$ 240.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 16.402,00

São José dos Pinhais
Equip. p/ hospital Municipal (FAF) – R$ 299.300,00

Tijucas do Sul
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 20.506,50

Agudos do Sul
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 12.042,00

Balsa Nova
Equipamento p/ UBS (APSUS) – R$ 115.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 6.615,00

Bocaiúva do Sul
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 15.930,00

 

Norte Pioneiro

Cambará
Convênio p/ equip. Santa Casa – R$ 110.000,00
Equipamento p/ UBS (APSUS) – R$ 115.000,00
Transporte Sanitário – R$ 120.000,00
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 21.802,50

Carlópolis
Convênio p/ equip. Hospital Municipal – R$ 925.000,00
Transporte Sanitário – R$ 240.000,00
Ambulância – R$ 131.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 15.525,00

Jacarezinho
Contrato com CISNORPI – R$ 427.008,51/mês
Convênio p/ custeio do CISNORPI – R$ 724.220,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 24.300,00

 

Litoral do Paraná

Guaraqueçaba
Transporte Sanitário – R$ 240.000,00
2 Ambulâncias – R$ 262.000,00
Custeio p/ Atenção primária e Saúde Bucal – R$ 11.718,00

Obras na Rodovia da Uva não param mais: “Estamos acompanhando de perto”, diz Martins

Depois de promessas feitas, adiamentos, obras suspensas, falência de empresas, finalmente a duplicação da Rodovia da Uva (PR-417) foi retomada pra valer, no trecho entre o Contorno Norte de Curitiba e a Rua Orlando Ceccon, em Colombo. Desde que a governadora Cida Borghetti autorizou o reinício das obras, operários trabalham sem parar com o objetivo de entregar a Rodovia duplicada e revitalizada dentro do prazo, que é maio de 2019.

O estofador Jonas Hamilton, que tem comércio às margens da Rodovia da Uva, tem certeza que dessa vez a obra vai ser concluída. “Agora vai. Faça chuva, faça sol, tem gente trabalhando aqui. Acompanhamos todos os dias e todos estão trabalhando sem parar. Pra todos nós que dependemos da Rodovia da Uva vai ficar muito bom. Chega de sofrimento”, disse o comerciante.

O borracheiro Elielton Massin também está otimista com a retomada da duplicação. “Agora a obra deve sair sim. Vai ser mais segurança pra todo mundo que passa por aqui. O trânsito vai ficar mais seguro e não vamos mais sofre com tanto pó, sem falar dos riscos”, afirmou.

As obras da Rodovia da Uva foram retomadas no final de maio, quando a governadora Cida Borghetti autorizou o investimento de R$ 32 milhões, proveniente do Proinveste, um convênio firmado entre o Governo do Estado e o Banco do Brasil.

O deputado Luiz Carlos Martins não só comemorou a retomada como também tem acompanhado as obras. “Passo por aqui quase toda a semana. E se não passo, peço pra alguém da equipe passar. Estamos acompanhando de perto. Foram mais de 20 anos de espera, de sofrimento com tantas interrupções. Agora a duplicação da Rodovia da Uva vai sair”, disse Martins.

Junto com a duplicação, o trecho, de 6,2 quilômetros, receberá outras melhorias, a exemplo da construção de ciclovias, novas calçadas com rampas de acesso, instalação de semáforos, iluminação, canteiro central e paisagismo. “

Por que parou?

A duplicação desse trecho da Rodovia da Uva começou em 2010, mas foi executado apenas 15% dos serviços previstos no projeto. A empresa vencedora da licitação teve problemas e o contrato foi rescindido de forma amigável. O primeiro projeto previa investimento de R$ 11 milhões para a construção de mais uma pista.

Em 2013, o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-PR) realizou nova licitação, no valor de R$ 35,8 milhões. O projeto foi revisado, e passou a incluir duas pistas marginais, ciclovias, novas calçadas com rampas de acesso, além de semáforos, iluminação, canteiro central e paisagismo. As obras foram interrompidas porque a empresa faliu quando tinha executado 30% do cronograma.

Por esse motivo, uma terceira licitação foi lançada em 2017, com previsão de investimentos de até R$ 42,4 milhões em um trecho de 6,2 quilômetros. Mas esse processo foi paralisado pelo Tribunal de Contas do Estado do Paraná (TCE-PR) em agosto de 2017, que apontou problemas no novo edital.

O DER-PR não concordou com este posicionamento, respondeu as questões levantadas pelo órgão e, em fevereiro de 2018, o TCE-PR autorizou o reinício das obras, condicionadas ao cumprimento de algumas determinações, que foram acatadas pelo DER-PR. Porém, em março do mesmo ano, na iminência da ordem de serviço para retomada dos trabalhos, um dos conselheiros do tribunal determinou a mudança da empresa vencedora do certame.

No último dia 7 deste mês, o TCE-PR publicou um Acórdão que reverte o posicionamento deste conselheiro e corrobora a decisão do DER-PR declarando oficialmente vencedora a empresa Tucumann Engenharia.

 

Este slideshow necessita de JavaScript.