Arquivo da tag rádio banda b

Cida libera recursos para 106 cidades; quase R$ 15 milhões vão para municípios indicados por Martins

A governadora Cida Borghetti autorizou investimentos de R$ 74,5 milhões em 106 municípios de todas as regiões do Paraná. A liberação dos recursos para aplicação em obras urbanas e compra de veículos e equipamentos ocorreu nesta segunda-feira (21), no Palácio Iguaçu, em Curitiba, durante encontro com prefeitos.

Entre as liberações, estão R$ 14,9 milhões para oito municípios indicados pelo deputado Luiz Carlos Martins na Região Metropolitana de Curitiba e Norte Pioneiro. São eles:

– Campina Grande do Sul – R$ 421.080,00 para pavimentação

– Campo Largo – R$ 2.727, 374,00 para pavimentação e mais R$ 359.622,00 para reforma de terminal de ônibus

– Colombo – R$ 523.122,00 para obras urbanas (praça)

– Fazenda Rio Grande – 3 liberações de pavimentação totalizando R$ 3.519,766,00

– Piraquara – 3 liberações de pavimentação totalizando R$ 6.020.323,00

– Lapa – R$ 149.000,00 para a compra de um veículo van

– Carlópolis (Norte) – R$ 1.180.000,00 em equipamentos rodoviários

– Jacarezinho (Norte) – R$ 150.000,00 em pavimentação

A governadora participou pela manhã, nesta segunda-feira (21), do programa Luiz Carlos Martins, na Rádio Banda B, e Martins aproveitou para agradecer os investimentos. “A senhora está a 100 km por hora governadora. São milhões e milhões liberados para os municípios com a pressa do povo, que precisa de obras de pavimentação, equipamentos rodoviários e tantas outras necessidades. Agradecemos o atendimento de nossas indicações vindas da nossa parceria com os prefeitos de cada um desses municípios”, disse Martins.

Cida destacou que, em 45 dias de gestão, já chega a R$ 400 milhões o volume de recursos confirmados pelo Governo do Estado para ações nas cidades. “Estamos em um ritmo acelerado, agilizando os processos para garantir a implantação de projetos importantes nos municípios. São obras e aquisições que melhoram as cidades e impactam na vida da população”, disse a governadora.

“Nosso foco é trabalhar para melhorar a vida do cidadão nas grandes e nas pequenas cidades do Paraná”, afirmou a governadora. “Como municipalista, reforço a parceria com as prefeituras, sempre com o olhar para todo o Paraná, de maneira igual”.

Rapidez

Segundo o secretário do Desenvolvimento Urbano, Sílvio Barros, os investimentos são em edificações, pavimentação, compra de equipamentos e veículos. Ele disse que a determinação é repassar o mais rápido o possível os recursos aos prefeitos, para que toda a população seja atendida.

“Estamos trabalhando para cumprir as metas e, por isso, estamos acelerando os repasses para os projetos que são possíveis de serem efetivados antes do período eleitoral. Depois vamos continuar analisando os demais, para que até o final do ano as obras sejam iniciadas”, explicou Barros.

Confira AQUI os investimentos em cada município.

Cida conta que nasceu de um tombo, confundiu o marido com padre e diz que tem pressa

Em entrevista a Luiz Carlos Martins, na Rádio Banda B, Cida fala da vida e do trabalho frente ao Governo do Paraná

Você conhece a Maria Aparecida? Com esta pergunta, o radialista e deputado estadual Luiz Carlos Martins abriu a entrevista com a governadora Cida Borghetti, na manhã desta segunda-feira (21). Ao vivo, no estúdio da Rádio Banda B, a “Maria Aparecida” contou sua história e mostrou como chegou até aqui (ouça a entrevista na íntegra abaixo). É hoje a primeira a mulher a ocupar de forma definitiva o cargo de governadora do Paraná, quer ser eleita em outubro ao mesmo cargo e tem pressa, muita pressa de mostrar a que veio.

Entre tantas histórias que contou, Cida falou que nasceu após a mãe e dois irmãos sofrerem um acidente de ônibus em 1965, na estrada entre Caçador (SC) e Porto União (SC). Como muitos dizem até de hoje, ‘nasceu de um tombo’. ” Desde que nasci, dizem que nasci de um tombo, já que minha mãe estava grávida de 7 meses, quando o ônibus em que viajava com meus irmãos tombou na estrada e eles conseguiram escapar quebrando o vidro da janela. Muitos morreram naquele acidente. Ela ainda foi na inauguração de um restaurante do meu pai em Porto União e voltou pra Caçador. Lá, sentiu dores e acabei nascendo, de 7 meses. Ainda fiquei três meses na incubadora, mas resisti”, contou.

Décima filha dos 13 filhos que dona Íres (hoje com 92 anos) e do seu Severino (já falecido), Cida contou se seu nome veio de uma promessa da mãe. “Neste acidente, quando o ônibus estava tombado, minha mãe viu um cartaz com a imagem de Nossa Senhora Aparecida. Além disso, meu irmão tinha uma imagem de Nossa Senhora na bolsa. Quando minha mãe viu que era uma menina, colocou meu nome de Maria Aparecida como agradecimento à promessa que fez caso eu e meus irmãos sobrevivessem. Minha família toda é de muita fé”, completou.

Era um padre?

A governadora também contou como conheceu o marido, deputado federal Ricardo Barros (Progressista). Foi no ano de 1989, durante uma festa em Caiobá, no litoral do Paraná. Mas antes, ainda em 1988, os dois tinham conversado por telefone, de forma fria e distante. “A primeira vez que falei com o Ricardo foi por telefone. Eu estava começando com uma agência de marketing político, em Curitiba, e liguei pra ele em Maringá, pra falar da campanha à prefeitura que ele fazia lá. Era candidato a prefeito. Coloquei a agência à disposição se ele precisasse de algo, mas falou que não precisava de nada. Foi rápido e ficou por isso mesmo”, relembrou.

Depois, Cida ficou um tempo estudando nos EUA, voltou e, nas férias de 1989, foi para a festa da escolha da “Garota Caiobá”, promovida pelo colunista, já falecido, Dino Almeida. Na festa, com a família, Cida conta que viu um rapaz, vestido de preto, mangas cumpridas, parecia um padre.

“Ele usava uma camisa com gola de padre, de preto, manga cumprida e ficou olhando pra nossa mesa. Até comentei: ‘nossa, só tem padre nessa festa’. De repente, ele levantou e foi pra mesa principal, como jurado. Aí comentei: ‘nossa, um padre de jurado?’. Quando acabou, um amigo nos apresentou. Daí fiquei sabendo que era o Ricardo Barros, prefeito de Maringá. No dia seguinte, ele me localizou na praia e começamos a conversar. Nove meses depois nos casamos”, contou Cida.

Cida ainda falou de outras história de família e da pressa que tem de fazer um bom Governo. Pré-candidata ao cargo de governadora nas eleições de outubro, a mãe de Maria Victória (deputada estadual) disse que está a 100 km/h. “Estamos com pressa de fazer o melhor pelo Paraná. Falam que estou a 100 km/h e estou mesmo. Claro que é preciso paciência, mas já aviso que paciência tem limite. Há muito a fazer e estamos trabalhando muito”.

Ouça a entrevista de Maria Aparecida Borghetti, na íntegra, no Portal Banda B.

 

Instituto Luiz Carlos Martins entrega 1,7 mil cadeiras de rodas e banho em 2017; saiba como ajudar

Balanço é do ano todo de 2017. É o projeto “Levanta e Anda”

O Instituto Luiz Carlos Martins fechou nesta sexta-feira (26), o balanço das cadeiras de roda, banho, além de andadores e muletas distribuídos em 2017. No ano passado, ao todo, foram entregues às pessoas carentes, dentro do projeto “Levanta e Anda”, 1.704 equipamentos. Com a ajuda de doações e o trabalho desenvolvido pelo Instituto, foi possível comprar e distribuir 954 cadeiras de rodas, 664 cadeiras de banho e 86 muletas e andadores.

“O esforço é grande, mas a recompensa é muito maior. Todos os dias recebemos pedidos de pessoas carentes que não têm condições de comprar uma cadeira de rodas ou de banho e, por isso, estão imobilizadas numa cama ou num sofá. Com a ajuda da população e também com nossos recursos, conseguimos melhorar a vida dessas pessoas pra muito melhor. Com a graça de Deus fechamos mais um ano com números importantes. Certamente não vamos parar de fazer com que as pessoas levantem e andem”, diz o deputado estadual e radialista Luiz Carlos Martins.

O Instituto Luiz Carlos Martins tem como objetivo principal o lema Levanta e Anda, para ajudar famílias carentes, por meio de doação ou empréstimo, de cadeiras de rodas, muletas, andadores e cadeiras de banho. Todas as doações e a prestação de contas estão na página do Instituto.

Seu clique vale uma ajuda

Uma das fontes de renda do Instituto Luiz Carlos Martins é a do “Seu clique vale uma ajuda”, que fica no Portal Banda B. Funciona assim: a pessoa clica no banner do projeto e pronto. Cada clique vale dinheiro dentro da monetização em parceria com o Google. É só clicar e ajudar.
“Com o “Seu clique vale uma ajuda” estamos conseguindo multiplicar solidariedade de forma simples e rápida. É mais uma forma de transformar a vida de pessoas de forma bem simples”, diz Martins.

E você pode continuar ajudando. O banner do projeto “Seu clique vale uma ajuda” está na coluna da direita do Portal Banda B. É só clicar quantas vezes quiser – www.bandab.com.br.

O Instituto

O Instituto Luiz Carlos Martins foi fundado em abril de 2011 e promove inclusão social a pessoas portadoras de necessidades especiais, além de divulgar e organizar campanhas solidárias.

Declarada Instituição de Utilidade Pública Municipal de Curitiba e de Utilidade Pública Estadual, o Instituto não tem fins lucrativos e atua de forma transparente. Todas as contas relativas às nossas atividades estão disponíveis em nosso site.

O carro-chefe é o Projeto Levanta e Anda, que viabiliza doações ou empréstimos para famílias carentes de itens como cadeiras de roda, de banho, muletas, cama hospitalar, colchões de água e de ar. Ao longo dos anos, mais de 3 mil equipamentos de mobilidade foram entregues, e o objetivo é chegar ainda mais longe.

Serviço
Instituto Luiz Carlos Martins
(41) 3240-7500
www.institutoluizcarlosmartins.com.br